Mídia ajuda candidato

Empresária Lucia Joly percebe às vezes alguns ataques na mídia

Empresária Lucia Joly percebe às vezes alguns ataques na mídia

Lucas Rangel

 Em época de eleição muito se fala que a cobertura da mídia – seja ela TV, rádio, impresso e web – é tendenciosa para um lado ou para outro. Tivemos recentemente o caso da revista Veja que, em uma reportagem, denunciou o esquema de corrupção na Petrobrás – segunda maior empresa brasileira – para, segundo cientistas políticos, prejudicar a candidatura da presidente Dilma Roussef.

O jornalista Ricardo Kotsho, em seu blog no portal R7, afirmou que a revista já há algum tempo tenta prejudicar Dilma por conta de problemas com a Editora Abril. Mas e o eleitor, o que pensa? Em uma conversa rápida com três ou quatro pessoas pela rua é possível observar que 90% acreditam que a cobertura da mídia nas eleições favorece e/ou desfavorece algum candidato.

Rafael Santos é jornalista e radialista em Jundiaí, interior de São Paulo. Para ele, isso acontece, principalmente, nas mídias regionais. “Trabalho em uma rádio que já foi comandada por um atual candidato a deputado. Tínhamos que cobrir apenas a campanha dele e deixar os concorrentes de fora. Por isso afirmo com firmeza, que a mídia favorece certos candidatos”, conta.

Já a empresária Lucia Joly acredita que os grandes veículos não tendem a ajudar um candidato ou outro. “Costumo assistir telejornais e ler jornais grandes como O Estado de São Paulo e O Globo e vejo uma cobertura imparcial”, afirma. Apesar de não conhecer muito bem o mundo do jornalismo, Lucia diz que sabe identificar quando há ataque a um candidato. “As vezes vimos manchetes que dão na cara a intenção do jornal”, completa.

Por fim, o aposentado José Felício da Silva, de 67 anos, conta que gosta de acompanhar a cobertura política na época de eleição. Leitor assíduo do jornal O Estado de São Paulo e do regional Jornal de Itatiba Diário, ele cita que não dá pra perceber favorecimento para esse ou aquele candidato no jornal grande, mas no pequeno, sim. “No jornal da cidade sempre tem reportagens falando bem dos candidatos aqui da região. Aí já dá pra perceber que o candidato que não paga o jornal não tem nada”, disse o aposentado.

A menos de uma semana do primeiro turno das eleições, a principal maneira do eleitor identificar o melhor candidato é assistindo aos programas eleitorais e acompanhando as propostas divulgadas pela mídia. Só assim a população poderá ter ideia do melhor candidato a escolher.


 

Um pensamento sobre “Mídia ajuda candidato

  1. Pingback: Eleitores refletem sobre as eleições | Jornalismo FAAT

Comente este post ...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s