Palestra – Juliana Terra Barsanti do Grupo Pão de Açucar

Por Tamara Gonçalves

Juliana Terra Barsanti – RP do Grupo Pão de Açucar

Na quarta-feira, 22, aconteceu em uma das salas da FAAT -FACULDADES ATIBAIA, uma palestra direcionada aos alunos de Relações Públicas da FAAT. A palestra iniciou-se as 19h30 e durou pouco mais de duas horas.

Com todas as cadeiras ocupadas e alunos muito atentos, a RP do Grupo Pão de Açucar, Juliana Terra Barsanti, dividiu com os alunos suas experiências na área e em sua atual função.

Além de explicar detalhadamente como é o funcionamento da comunicação interna da empresa e como seu papel na  é de suma importância.

Anúncios

Palestra – Criatividade e Criação

Por Tamara Gonçalves

O palestrante Mairlos Navarro.

Foi realizado na ultima quarta-feira, no auditório da FAAT – FACULDADES ATIBAIA, a palestra voltada para os estudantes de Publicidade e Propaganda, que tinha como objetivo enfatizar a criatividade e criação dos alunos e futuros publicitários.

Além dos alunos do curso de Publicidade e Propaganda, estavam presentes também, os alunos do curso de Artes Visuais, que se mostraram muito interessados pelo assunto e acreditam que o tema tem tudo a ver também, com o curso deles. Aumentando ainda mais o número de alunos presentes no auditório.

A palestra foi ministrada por  Mairlos Navarro – Especialista em Administração de Negócios e Gestão Empresarial. Diretor Executivo da Integral Aretê. Fotógrafo, Desenhista e Ilustrador.

Navarro ressaltou que a criatividade depende muito de seu estado de espírito, e mistura vários conceitos, o ideal é que esteja de bem com a vida e acima de tudo, feliz.

Além disso, fez referência a artistas como: Van Gogh, Matisse, Portinari e Frank Miller.

Auditório repleto de alunos à espera da palestra Criatividade e Criação.

Subjetividade e a Objetividade dos textos jornalísticos

Por Cleonice de Oliveira

As cadeiras da sala foram posicionadas em forma de círculo, para que os alunos pudessem fazer perguntas e expor suas ideias de forma mais aberta e convidativa.

Na quarta-feira, 22, ocorreu em uma das salas da FAAT – Faculdades Atibaia, situada no Campus Dom Pedro, a oficina sobre Subjetividade e a Objetividade dos textos jornalísticos. Ministrada pelo editor e jornalista Moriti Neto – JP Notícias e também professor da FAAT. A palestra teve inicio as 19h40. Participaram também da oficina o Repórter Robson Morais e o Diretor Administrativo Anderson Gama ambos também colaboradores do Jornal JP.

As preferências jornalísticas (meios jornalísticos e escritores) dos alunos foi o primeiro ponto a ser levantado por Moriti, que fez um breve comentário sobre as diferenças entre o impresso e online.

“A internet ainda é vista com certa desconfiança por alguns leitores, talvez por causa do seu ineditismo. Já o impresso nos permite fazer apurações e aprofundamento no conteúdo noticiado”.

Formado em jornalismo no ano de 2008,  na FAAT, o jornalista falou sobre sua carreira profissional, nos diversos meios em que atuou, entre eles: Folha de São Paulo, Jornal do Brasil, Folha Vale, Revista Caros Amigos, Fórum, Carta Capital, entre outros.

No atual jornal em que é responsável, o JP, contou sobre a reformulação do mesmo e seu diferencial no mercado jornalístico:

“O JP tem uma linguagem diferenciada, se comparado com outros jornais a forma com que passamos a notícia para o leitor é diferente”.

Falou também sobre sensibilidade jornalística, segundo ele na hora de discorrer sobre um fato o autor do texto tem que fazer de uma forma com que o leitor se sinta sensibilizado com a notícia, para que a mesma seja refletida.

Um dos pontos fortes e que gerou vários comentários pelos alunos na oficina foi a subjetividade e a objetividade nos meios de notícias. Outro ponto que também foi citado por Moriti foi sobre textos autorais, a importância do jornalista em escrever o texto de uma forma inigualável, para que quando o leitor ler a notícia reconheça o autor sem ler a sua assinatura:

“Tem que marcar terreno, tem que ser autoral”.

Durante um período da oficina, o participante Robson Morais falou sobre sua experiência e em escrever em revista.

“Texto de revista é gostoso de fazer, pois proporciona a possibilidade de ramificar um texto que fala sobre um mesmo assunto e até desconstruir um lead. Fazendo com que o leitor fique preso no texto, além de termos bastante tempo para escrevê-lo”.

E completa fazendo uma comparação com textos escritos para a web:

“Já na web é diferente eu escrevi em um portal durante quatro anos, que tinha que ser atualizado diariamente, com textos curtos e sem profundidade. Porém, conseguia utilizar várias ferramentas, uma delas: os vídeos, que permitia que o leitor navegasse entre o texto e as imagens”.

Oficina de Fotografia

Por Ana Gabriela Storai

O fotógrafo Wilson Kunikata

Nesta quarta-feira, 22, a semana da comunicação contou com diversas oficinas, dentre as quais os alunos eram convidados a participar de maneira mais reflexiva e experimental.

Na oficina de fotografia o professor e fotógrafo profissional Wilson Kunikata abordou técnicas para utilização eficiente de uma máquina fotográfica.  A oficina iniciou com o conhecimento das partes físicas de uma máquina e suas respectivas funções, tais como: o ajuste de exposição, diafragma, obturador e ISO.  Para os leigos no assunto tudo ganhou um sentido mais simples quando o professor fez um comparativo entre essas partes e o olho humano: 

“Enquanto no olho, a retina é capaz de traduzir a luz em imagens, nas câmeras fotográficas quem faz isso é o sensor.”

Houve também referência aos Princípios da Fotogenia que cuida para que todo o contexto da fotografia se harmonize, por exemplo: o personagem principal deve ser bem escolhido e acompanhado de elementos que harmonizem a cena, há a necessidade de se olhar bem o visor da câmara para encontrar o retângulo que pode ser dividido em três partes na horizontal e vertical, essa é a regra dos terços e também as linhas que são caminhos para os olhos, elas mostram direção e distância.

 

Palestra – Jornalismo e o Mundo contemporâneo

Por TamaraGonçalves e Mayra Bondanças

Na última segunda-feira, 20, foi realizada no auditório da FAAT – FACULDADES ATIBAIA, no Campus Dom Pedro, a palestra sobre Jornalismo e o Mundo Contemporâneo, ministrada pelo jornalista Haisem Abdul Baki  – ESPN / Estadão. Com um auditório repleto de alunos atentos, a palestra iniciou-se pontualmente as 19h30, com duração de em média, duas horas.

O jornalista contou suas experiências profissionais e até mesmo pessoais, enfatizando como chegou até o mundo dos jornalistas e o que fez com que ele quisesse tanto ficar nessa área.

Respondeu perguntas dos alunos escolhidos para um “bate-papo” bem descontraído e em seguida, às da plateia.

Entre as perguntas feitas ao jornalista, estava a de qual foi seu primeiro emprego, inicialmente, o aluno queria saber sobre o primeiro emprego na área de jornalista, mas  Haisem Abdul Baki  ressaltou seu primeiro emprego envolvendo comunicação, que foi o de Office Boy.

“O primeiro emprego mesmo foi o de office boy. Por mais que possamos dizer que não tem nada a ver com comunicação, para mim teve. Eu era muito tímido, ser office boy me obrigava a conversar com várias pessoas.”

Questionado sobre a possível extinção do rádio, ele alerta:

“Comecei a trabalhar com rádio em setembro de 1986. Hoje eu creio que temos mais equipamentos.Desde sempre falam que o rádio vai acabar, quando surgiu a televisão o boato era o mesmo e ainda não acabou. É óbvio que a época de ouro do rádio já passou, mas ele não acabou. Se renova a cada instante.”

Além das inúmeras experiências, uma das que entrara em evidência na palestra, foram as questões referentes à sua indicação ao Prêmio Comunique-se 2012.

  “O prêmio me gerou um problema danado, porque disseram que eu não queria ganhar o prêmio, que criticava. Eu só disse que não iria fazer campanha para as pessoas votarem em mim.”

E para quem acha que  Abdul Bak realizou todos seus desejos jornalísticos, ele ressalta que ainda falta uma vontade.

“Eu gostaria de cobrir a Olimpíada ou a Copa do Mundo. Sempre quis ser jornalista esportivo”

Completa dizendo que apesar desse antigo desejo, hoje não tem mais vontade de ser jornalista esportivo e está satisfeito com sua posição atual.

Além disso, o jornalista falou sobre seu programa de rádio, mais histórias da carreira e incentivou com sua experiência os alunos presentes.

Confira algumas fotos da palestra:

FAAT Faculdades promove o 3º JOBMIX

Por: Diego Piovesan

Os cursos de Publicidade e Propaganda, Relações Públicas e Jornalismo da Faat Faculdades darão início, nesta semana, aos eventos programados para o “3º JOB MIX”, a inclusão de atividades diversas dos cursos de Comunicação Social. O evento contará com a presença de importantes nomes da área de comunicação e visa à interação do curso com o mercado de trabalho por meio de discussões, debates, mostra de trabalhos e palestras sobre diversos temas.  Serão cinco dias de atividades, de 20 a 24 de agosto de 2012, sempre às 19h30. Todas as atividadesa acontecerão nas dependências do Campus D. Pedro da FAAT Faculdades.

Na segunda feira, dia 20, a presidente do Conselho Regional de Relações Públicas e sócia-proprietária da Thot Comunicação Corporativa, Elaine Lina de Oliveira, falará sobre  “Relações Públicas e o Mercado de Trabalho”; Rodrigo Clemente, presidente do Mercado Jovem, falará sobre o tema da juventude e técnicas para se relacionar com este público; o jornalista e bacharel em Direito, que já trabalhou na emissora ESPN e no período Estadão palestra aos graduandos de jornalismo sobre o mundo contemporâneo.

Na terça-feira, dia 21, haverá mostra de TCC’s de Jornalismo das Faculdades Faccamp, UMC e Faat; os estudantes de publicidade e propaganda receberão Luiz Fernando Beltrami, que falará sobre a prática de Story Telling; e a relações públicas da Natura, Julia Peters, irá palestrar sobre suas funções na empresa.

Erica Januário abre as palestras de  quarta-feira para falar aos graduandos de relações públicas sobre os trabalhos da empresa Schincariol com a comunicação; Publicidade e Propaganda receberá Mairlos Navarro, especialista em Administração de Negócios e Gestão Empresarial para falar sobre a criatividade e o processo de criação; enquanto que as focas com três opções: oficina e palestra de fotografia com Wilson Kunikata; “Segredos para um bom texto jornalístico”, com Edgard de Barros; e a arte de produzir capas de revista, com Jean Takada.

Na quinta-feira, 22 de setembro, a comunicação on-line será pauta do encontro dos graduandos de publicidade com o especialista Wellington Sousa Santos; o relações públicas graduado pela Universidade Metodista de São Paulo falará sobre “Comunicação integrada na ótica de Relações Públicas”; e os alunos de jornalismo contarão com oficinas práticas de fotografia, editoração e criação de textos.

Para encerrar as atividades do 3º JOB MIX, as três habilitações contarão com uma palestra sobre “Phishing e Comunicação nos meios eletrônicos”, a ser realizado no auditório na sexta-feira, dia 24.

Entre os participantes esperados para o evento estão representantes das agências de propaganda e publicidade da região, jornalistas, relações públicas, fornecedores de serviços e veículos de comunicação da região bragantina, estudantes, profissionais da área, além de empresários e anunciantes. O 3º JOB MIX está sendo organizado por alunos e professores do Curso de Comunicação Social da FAAT Faculdades.

FAAT Faculdades promove oficina de rádio aos alunos de jornalismo

Matéria: Redação Casa Jor 2012
Foto: William Araújo

Acreditando no talento do jovem universitário. Foi assim que o jornalista Cyro César apresentou a oficina que ministrou durante o mês de maio na FAAT Faculdades. A medida tem como objetivo demonstrar aos alunos as diferentes formas de locução e preparação para tornar-se um radialista de sucesso.

Os assuntos abordados foram os mais diversos. Dentre eles, destacaram-se: o rádio brasileiro e sua importância e abrangência; ética profissional e noções de inteligência emocional; e linguagem do veículo e público alvo.  Toda a oficina foi destinada aos alunos de comunicação social, com ênfase em jornalismo, que estão cursando o 3º e 4º ano.

Já sobre o método de locução, Cyro afirmou que a ligação interpessoal com os ouvintes é de extrema importância. “No coração, se fala com a alma. O radialista precisa se conhecer bem e estar de bem com a vida, feliz, para cativar seu público”, ressalta. Outras dicas abordadas pelo profissional de comunicação foram técnicas de improvisação e reportagem.

Participaram ainda da oficina o radialista Alessandro Sabella, sonoplasta Maycom Viana, fonoaudióloga Keila Mazzetto, repórter Angelito Neto e o jornalista e professor da FAAT Faculdades Giuliano Tosin.

O projeto só foi possível devido a uma parceria de empresas ligadas ao meio de comunicação. São elas: FAAT Faculdades, Rádio Oficina e emissora 102,1 FM.