Brasil sedia Olimpíadas, com expectativas

…  O evento é considerado um dos maiores espetáculos do esporte mundial …

Olimpiada-logo Rio 2016. Foto: Guia do Estuante

Olimpiada-logo Rio 2016. Foto: Guia do Estuante

Emily  Caroline Kommers Pereira

Os Jogos Olímpicos podem ser chamados de Olimpíadas Antigas e Modernas. Os Jogos na Antiguidade começaram oficialmente em 776 a. C., na Grécia, e chegaram ao fim em 393 d. C. Por sua vez, os jogos atuais prosseguem ininterruptos, iniciados em 1896 e acontecendo a cada quatro anos. Em 2016, a edição dos Jogos acontecerá no Rio de Janeiro.

Expectativas da Mídia sobre o futuro legado das Olimpíadas – Um trabalho de 2010 feito por doutores e mestres traz um estudo detalhado com levantamento de dados trazidos por veículos midiáticos impressos e online referentes ao legado que um evento esportivo do porte das Olimpíadas trará para o Rio de Janeiro. Os jornais analisados foram O Globo, O Dia, O Fluminense, Jornal do Brasil e Lance, em publicações de outubro a dezembro de 2009.

Nestas mídias, em 25% do material em análise, do que mais se falou foi sobre os avanços no transporte, focando especialmente o Bus Rapid Transit (BRT – Transporte Rápido por Ônibus). À época, se tratava apenas de um projeto, que agora já é, em partes, realidade, com seus dois corredores expressos (exclusivos para ônibus BRT) em funcionamento. Em segundo lugar, a mídia falou dos empregos, que ocuparam 15% das notícias veiculadas no período. Hotéis, bares e restaurantes querem atingir a marca de nove mil novos empregos gerados até os Jogos.  Além disso, a expectativa é de que surjam também novos empregos permanentes. Outras categorias listadas neste trabalho, como turismo, meio ambiente e negócios, tiveram uma posição de destaque no posicionamento dos meios de comunicação.

O evento – Desde 2009, quando o Rio de Janeiro foi eleito para sediar os Jogos Olímpicos, os preparativos para esta “festa” internacional do esporte seguem ininterruptos. O evento, comumente chamado de Rio 2016, tem site próprio, uma página no Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn e mesmo um canal no Youtube.

No site, há um espaço voltado para o programa de voluntariado, com inscrições abertas até 15 de novembro.  O voluntário ganha um curso online de inglês, além de outros benefícios como crescimento pessoal e contatos profissionais. Além da experiência de vivenciar uma edição dos Jogos Olímpicos em seu próprio país.

Abertura Olimpíadas 1896. Foto: Wikimedia

Abertura Olimpíadas 1896. Foto: Wikimedia

Jogos Olímpicos e Mídia – Desde o retorno dos Jogos Olímpicos, a mídia esteve presente. Além de ser somente um apetrecho ou atração a mais, é a mídia que ajuda na divulgação das Olimpíadas, transformando as competições em grandes espetáculos televisivos e radiofônicos. Em Londres, no ano de 2012, a cobertura foi feita também pela Internet, que com grande empenho, trouxe informações atualizadas a todo instante sobre os jogos – como os portais iG e Terra.

A primeira Olimpíada televisionada foi a de Berlim, em 1936, (texto “O pódio como palco”)  em uma transmissão fechada. A Alemanha estava sob o regime nazista, que governava o país a três anos. Adolf Hitler queria, estrategicamente, usar a promoção midiática dada ao evento e usá-lo para propagar a ideologia nazista, mostrando-a ao mundo. Contudo, a edição de 36 foi lembrada mais pelas imagens do documentário Olympia, que o Führer encomendou à cineasta Leni Riefenstahl.

Mas não foi a Olimpíada alemã a que mais ficou conhecida por sua transmissão televisiva, mas sim a edição de 1948 em Londres, que transmitiu pela primeira vez em TV aberta. A conhecida BBC, já influente em meios radiofônicos, levou imagens ao vivo a 500 mil telespectadores. Do início ao fim do evento, foram 70 horas de imagens e o sinal era limitado a um raio de 80 quilômetros a partir do centro de Londres.

Por seis vezes as Olimpíadas foram palco de protestos e manifestações políticas sob os holofotes midiáticos. Além da tentativa de Hitler de promover o nazismo por meio do evento esportivo, em 1968, ano marcado pelas constantes lutas por liberdade, dois atletas norte-americanos protestaram no pódio contra a segregação racial. Em 1972, em Munique na Alemanha, um atentado terrorista deixou 17 mortos, ocasionado por palestinos que invadiram a Vila Olímpica em busca de atletas israelenses. Por duas vezes na década de 1980 (Moscou – 80; Los Angeles – 84) as Olimpíadas foram vítimas de boicote por parte dos Estados Unidos e da Rússia, quando o mundo estava em plena Guerra Fria. Por fim, em 2008, nas Olimpíadas em Pequim, a China intentou usar o evento para autopromover-se como um país próspero, moderno e forte, e para tal houve grande mobilização para censurar e controlar a imprensa.

Em 1972, ocorreu a primeira transmissão de uma Olimpíada no Brasil, pela Rede Globo de Televisão. Algumas provas foram transmitidas ao vivo e os telejornais apresentavam diariamente boletins sobre o evento esportivo. Depois do último telejornal da noite, ia ao ar um programa que durava uma hora, com uma cobertura completa dos acontecimentos do dia durante os Jogos.

Desde então, a Rede Globo tem cuidado de televisionar os Jogos. Isso mudou em 2012, quando a Record comprou os direitos de transmissão do evento. Em 2016, no Rio de Janeiro, a transmissão será feita pela Rede Globo, Record e Bandeirantes.

Um pouco de História

Barão de Coubertin

Barão de Coubertin

Olimpíadas Antigas – Nesta fase inaugural, a história se mescla com o mito. Embora os registros oficiais dos primeiros Jogos, em Olímpia, na Grécia, datem de 776 a. C., estima-se que começaram muitos anos antes, possivelmente por volta do século 13 a. C. As competições envolviam atletas de toda a Grécia.  Estes eram somente homens falantes do grego, às mulheres era vetada a entrada em Olímpia, pois era uma cidade sagrada para os homens. Elas participavam de outros festivais, tal qual o Heranos, em homenagem à Hera, esposa de Zeus, realizados no mês de junho ou julho, do qual os homens eram banidos.

A Grécia não se constituía em uma unidade política, mas haviam cidades-estado, soberanas. Elas sempre estavam em guerra e disputas territoriais. Contudo, à época dos Jogos, havia uma trégua que imperava por toda a região.  Com a invasão do Império Romano, as Olimpíadas foram perdendo a identidade e entraram em decadência.

Na época do Imperador Nero, escravos passaram a competir por suas vidas contra animais selvagens, no lugar de cidadãos livres, como era até então. Em 393 a. C. aconteceu a última edição dos Jogos Olímpicos da Antiguidade, que foram abolidos por determinação do imperador Teodósio.

Olimpíadas modernas – Quem idealizou os Jogos Olímpicos da Modernidade foi o francês Pierre de Frédy, o Barão de Coubertin. Em um congresso realizado no dia 23 de junho de 1894 na Universidade de Sorbonne, na França, seu sonho olímpico foi apresentado e agradou aos presentes. Então, em 1896, aconteceram as primeiras Olimpíadas como hoje são conhecidas, na Grécia, com a anuência dos gregos.

Alguns estudiosos desvinculam as Olimpíadas de hoje das da Antiguidade. Há diferenças cruciais, como no fato de não acontecerem sempre no mesmo lugar, já que os Jogos dos dias antigos eram sempre em Olímpia, mas os dos dias atuais acontecem em um país diferente a cada edição. Outro ponto é o fato de quem os Jogos Modernos são internacionais, mas antigamente somente homens que falassem o grego podiam participar. E se antes as guerras eram interrompidas devido aos Jogos, por três vezes eles foram cancelados no século passado, devido às guerras mundiais. Por fim, as Olimpíadas eram um evento religioso, e hoje há uma secularização (não vinculação com o sagrado) no esporte.


 

Anúncios

Comente este post ...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s