Música acelera o ritmo da sociedade

… Sons e instrumentos ampliaram a percepção, a mixagem e a criação de tendências …

Ouvir música aumenta a produtividade. Fonte: EmpregoPeloMundo

Ouvir música aumenta a produtividade. Fonte: EmpregoPeloMundo

Taline Ferreira Barcelos

A música é algo presente na vida de milhares de pessoas e parte integrante do cotidiano da humanidade. Por ser uma linguagem universal, é capaz de sensibilizar e ditar uma cultura independente do seu gênero. Atualmente, ela é encontrada em todas as mídias e considerada uma forma de comunicação, porém, ela já se fazia presente desde a época pré-histórica, onde os primatas reproduziam os sons usando a voz ou com movimentos do corpo. É difícil dizer ao certo em que lugar do mundo a música surgiu, porém estudos feitos por alguns arqueólogos e pela análise das pinturas rupestres indica que começou com tribos primitivas localizadas na África. Os primeiros textos desses grupos apresentam a música ligada a magia, saúde, sabedoria, mitologia e até a política, além de ser uma grande forma de expressão de sentimentos, desejos e medos. Ou seja, mesmo os seres mais antigos e de origem primitiva já produzia uma forma de música que lhe era essencial.

O mistério continuou a envolver a música na antiguidade, pela ausência do próprio elemento sonoro, que se desfez no tempo e, ainda, pela inexistência de uma notação musical clara e documentação suficiente. No entanto, sabemos que nas antigas civilizações já havia o cultivo da música como arte em si mesma, embora ligada à religião e à política. Fazendo estudos nos instrumentos encontrados dessa época notou-se o aperfeiçoamento na construção dos instrumentos, com valorização do timbre.

orquestra

Música Barroca: período de inovação. Fonte: Museu InimadePaula

Da pré-história até as grandes civilizações atuais, a música vem se desenvolvendo e abrindo seu leque com mais gêneros, ritmos e estilos. Como uma forma de produção cultural, ela se estende em todo o mundo de maneira diversificada. Por despertar sentimentos nas pessoas ao escutar uma canção é possível desencadear emoções como tristeza, alegria, nostalgia, raiva. Estes sentimentos, quando contidos em várias pessoas, podem gerar movimentos sociais, como é o caso do: punk (o princípio de autonomia do faça-você-mesmo, o interesse pela aparência agressiva, a simplicidade, o sarcasmo niilista e a subversão da cultura), grunge (caracterizam-se por altas doses de angústia e sarcasmo, entrando em temas como alienação social, apatia, confinamento e desejo de liberdade), alternativo e emotivo. A maioria dos movimentos musicais e culturais buscavam como metas uma maior liberdade de expressão e uma melhor qualidade de vida na sociedade. E foram com esses tipos de movimentos durante as expansões de países e massificações de grandes centros, que passou a existir uma heterogeneidade no ramo musical.

Durante muito tempo a música foi utilizada como forma de abrir os olhos da humanidade para as questões que afligiam o mundo como a guerra, a discriminação, a opressão. Para muitos músicos a canção não deve falar de coisas banais, mas sim criar letras a fim de mudar a realidade cruel que grande parte do mundo vive e levar através da música a liberdade para a humanidade.

No século XX o ganho da popularidade do rádio e a criação de novas tecnologias como o discman, walkman, CD, fitas cassetes, transmissões e gravações de clipes e shows fizeram com que houvesse grandes mudanças no meio musical, pois com isso as pessoas puderam fazer a música circular e levá-la consigo para onde quer que fossem tornando mais simples para os artistas a chance de serem reconhecidos nacional e internacionalmente. A música deixou de ser algo limitado a palcos, shows e teatros e tornou algo universal e ao alcance de todos. Durante o século XX ela trouxe nova e maior experimentação com novos gêneros musicais e formas que desafiaram os períodos anteriores. A invenção e disseminação dos instrumentos musicais eletrônicos e do sintetizador em meados do século revolucionaram a música popular e aceleraram o desenvolvimento de novas formas de música. Os sons de diferentes continentes começaram a se fundir de alguma forma. Modos mais rápidos de transporte permitiram aos músicos e fãs a viajar mais longe para apresentar ou ouvir. Durante este período a música ficou conhecida por conta da sua versatilidade, grandes autores e compositores alternavam, em termos de linguagem, seus estilos totalmente distintos num mesmo período de criação. Essa versatilidade dos compositores explica muito das transformações que a música passou durante esse período do século XX. A nova música, a nova arte musical desses novos tempos, deveria ser renovadora, criativa, vanguardista e ligada à sua época. Assim, manifestavam-se os que se consideravam modernos.

 A mudança na música foram de fato gigantescas e grande parte de compositores que não conseguiram acompanhar essa transformação acabaram ficando no esquecimento de muitos. Como é o caso de alguns maestros da música erudita. Mas esse grande avanço no mundo musical se deu por conta da tecnologia que tomou conta do mundo após a Revolução Industrial. Novas máquinas foram criadas e novos aparelhos inventados a fim de tornar prática a vida do ser humano. Atualmente, através do seu smartphone você consegue fazer tudo, o que antigamente era necessário um computador ligado a cabos e fios, você faz por uma tela de poucas polegadas. E assim foi com a música, hoje você a carrega por onde quer que vá. Além de ter facilitado os novos cantores e artistas da música a dissipar seus dons e talentos através da internet. São milhares de contas no YouTube e outras redes sócias a fim de divulgar seu trabalho e sua arte. Cada um com seu estilo, ritmo, melodia e público a ser alcançado.

Segundo Alan Merriam, antropólogo cultural e etnomusologista, a música desenvolve diversos papéis dentro da sociedade, como a função expressão emocional; prazer estético; entretenimento; comunicação; representação simbólica; reação física; conformidade às normas; validação. E todas elas quando exercidas em conjunto tende a trazer uma mudança radical na sociedade.

Com isso, junto com o avanço da música novas mudanças há de surgir. E como ela é uma grande ditadora de culturas e gêneros, a humanidade passará por constantes mudanças com o passar dos dias.

Fontes: MERRIAM, A. O. A antropologia e a música. Evanston: Northwestern University Press, 1964; Repositório UFRGS ; Revista USP ; Acervo Unesp

Tags: música, entretenimento, som


Leia Mais:  Infância > Alimentação > Consumo > Entretenimento > Tempo-Velocidade

Anúncios